Take a fresh look at your lifestyle.

Universidades e escolas de Barbacena paralisam atividades em defesa da educação pública

0 3.988

Escolas das redes federal, estadual e municipal de Barbacena vão aderir à paralisação nacional em defesa da educação pública e contra o corte de 30% nos recursos repassados às universidades e institutos federais, anunciadas pelo ministro da Educação de verbas do Ministério da Educação. A paralisação nacional será nesta quarta-feira (15). O movimento começa às 13h em frente ao Campus Barbacena do Instituto Federal Sudeste de Minas, de onde o grupo sairá pelas ruas da cidade.

Educadores e alunos defendem que o corte compromete o funcionamento das atividades das instituições, colocando em risco postos de trabalho, vagas de estudantes, desenvolvimento e pesquisa científica de todo o estado. Além disso, a categoria vai protestar contra a Reforma da Previdência proposta pelo Governo Federal e no âmbito estadual o corte de cerca de 80 mil vagas do programa Escola de Tempo Integral e 9 mil postos de trabalho foram extintos da educação.

Edval Machado, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Barbacena toda a rede municipal foi convocada, mas a adesão depende de cada instituição.  Já a Professora Cristina Hill Fávero, Coordenadora e Professora do Curso de Pedagogia da UEMG – Unidade Barbacena, esclareceu que a instituição aderiu à manifestação durante assembleia e suas atividades serão paralisadas.

Em nota, o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica Profissional e Tecnológica/ Seção Sindical de Barbacena, os servidores da Educação Básica, Técnica e Profissionalizante Federal (Professores EBTT e TAEs) do Instituto Federal (Campus de Barbacena, Santos Dumont e São João Del Rei) e Epcar decidiram em Assembleia aderir à paralisação nacional.

REDE MUNICIPAL – Não funcionarão as escolas Lia Salgado,  Yayá Moreira, Tony Marcos de Andrade, Sebastião Francisco do Vale, Coronel Camilo Gomes, Crispim Bias Fortes, Higino José Ferreira,  Lions, Oswaldo Fortini.

Parcialmente: Oswaldo Furtado, Alberto Correa, Coronel José Máximo, Embaixador Martim Francisco, José Moreira dos Santos,  Padre Sinfrônio de Castro, Visconde de Carandaí.

As demais funcionarão normalmente.

REDE ESTADUAL – Não funcionarão as escolas Adelaide Bias Fortes. Aderiram parcialmente Embaixador José Bonifácio, Professor Soares Ferreira, Lima Duarte (Antônio Carlos) e Juscelino Benedito de Araújo (Santa Bárbara do Tugúrio)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.