• 21ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Dupla caminha por 17 horas seguidas e cumpre percurso de 107 quilômetros. Conheça essa bela história de superação

    Adelvo Carelli, 41 anos e problemas com sobrepeso e pressão arterial. Recomendação médica? Atividade física. A história de Adelvo seria igual a várias outras. Seria. Porque desde março de 2020 ele levou a sério as indicações para melhorar a saúde, começou a caminhar e não parou mais.

    Primeiro vamos contextualizar a vida de Adelvo. Ele é empresário em Conceição de Ibitipoca, onde mantém duas pousadas. Com a pandemia e o fechamento do turismo em todo o país, com a Serra de Ibitipoca não foi diferente. Assim, com o tempo ocioso, Adelvo resolveu ocupá-lo de forma produtiva para sua própria saúde. “No início caminhar quatro quilômetros era muito difícil”, assinala. A dedicação e os treinos diários mudaram este cenário e ele foi perdendo peso. “O peso atrapalhava meu rendimento e cheguei a perder 20 quilos (…), mas a medida em que o peso diminuía, eu aumentava a distância”, afirma Adelvo.

    A primeira caminhada considerada mais longa foi até a comunidade dos Moreiras, no Município de Santa Rita de Ibitipoca, num trecho de 11 quilômetros.

    Não satisfeito, Adelvo conseguiu um parceiro, João Marcos, de 45 anos, empresário na cidade de Lima Duarte. Juntos eles fizeram alguns percursos como os 25 km entre Ibitipoca e Olaria, os 24 km entre Ibitipoca e Lima Duarte, e as caminhadas foram aumentando os percursos, passando os 32 km até Santana do Garambéu, 40 km entre Ibitipoca e Bias Fortes, 50 km de Olaria ao Cristo de Bom Jardim e 64 km de Ibitipoca a Andrelândia.

    Em novembro de 2020, Adelvo e João Marcos fizeram a caminhada até Aparecida, em São Paulo. A essa altura, tiveram a ideia de montar o grupo “Caminhantes sem Fronteira”. O nome remete a caminhadas sem limites geográficos, Nesse momento, objetivos como perder peso e melhorar a qualidade de vida já haviam sido alcançados. Mas ainda faltava um pouco mais e surgiu a ideia da Caminhada da Superação.

    Os sentimentos para realizar este feito foram se acumulando. A princípio a superação de fazer algo além do limite, a amizade e a parceria da dupla que se fortaleciam a cada passo nas caminhadas dos finais de semana. Durante a semana cada um treinava em separado.

    “Nós acreditamos em nosso potencial e fizemos a Caminhada da Superação no dia 27 de maio (quinta-feira). Saímos de Lima Duarte às quatro da tarde e caminhamos noite adentro, por 17 horas direto, com pequenas paradas para alimentação, hidratação e alongamentos. Foram 107 quilômetros!”, comemora Adelvo.

    Para percorrer os 107 quilômetros de caminhada, a dupla subiu a Serra de Ibitipoca, passou pelo distrito de Bom Jesus do Vermelho, passando ainda por Bias Fortes e Pedro Teixeira.

    A superação vem da frase “o que a mente cria, o corpo realiza”. E por isso o próximo desafio já está lançado. Fazer o percurso de 430 quilômetros em seis dias, “é a Volta das Transições que muita gente faz de moto ou de bike, mas nós vamos caminhando, acredito que cerca de uns 70 quilômetros por dia”.

    E assim caminha Adelvo, deixando umas calorias pelas estradas e colhendo alegrias e saúde a cada passo.

    Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Aceitar Saiba Mais