• 1ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • UFSJ aprova plano de retorno gradual das atividades

    O Conselho Universitário da Universidade Federal de São João del Rei aprovou, em reunião na segunda-feira (19), o Plano de Retorno Gradual às Atividades Presenciais. Segundo a versão apresentada pelo relator, professor Alberto Tibaji, a aprovação não significa que o retorno da comunidade universitária será imediato.

    No plano consta um retorno gradual destinado inicialmente a membros da comunidade envolvidos diretamente na execução de atividades práticas de ensino, como aulas em laboratórios, pesquisa e extensão, que são inadaptáveis ao ensino remoto de graduação e pós-graduação. As aulas adaptáveis, no caso, teóricas, e atividades administrativas continuarão de forma remota. 

    O plano da Universidade segue as determinações do Programa Minas Consciente e todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Educação, pela Secretaria Estadual de Educação e pelo Comitê Gestor da Covid-19 da UFSJ. 

    Com relação ao retorno das atividades presenciais, o plano também inclui a ação, mas somente após a autorização das respectivas coordenadorias de cursos e da Prefeitura de Campus. Além disso, acontecerá somente após análise do cenário pandêmico do município, dos espaços a serem utilizados, da natureza das atividades realizadas e do recurso que é disponibilizado pela Universidade. 

    O pré-requisito para o retorno presencial na onda amarela do Projeto Minas Consciente será que a cidade permaneça nessa classificação por mais de 14 dias seguidos. Atividades como pesquisas e cursos de graduação da área de saúde serão prioridades, com o limite de 25% de servidores, colaboradores e alunos. 

    Além disso, o plano de retorno contém uma ordem de atividades iniciais prévias com retorno presencial, sendo elas: organização do espaço físico; aquisição e fornecimento de insumos e equipamentos, levantamento e disponibilização de recursos humanos, treinamento e capacitação da comunidade acadêmica e, por fim, atividades de limpeza e desinfecção, envolvendo as prefeituras de campi e servidores terceirizados.

     

    Sobre o plano

     

    O documento do plano de retorno gradual foi escrito, segundo o relator, de forma coletiva durante noventa dias e foi aprovado pelo Consu: “A Comissão que elaborou o documento era muito abrangente. Tinha representantes dos Conselhos da UFSJ, do Comitê de Enfrentamento à covid, entidades de classe, movimento estudantil e uma representante da comunidade local”, contou. Após escrito, o documento ficou disponível ainda na internet para o conhecimento e contribuições da comunidade. Dessa forma, Alberto ressalta que o plano representa um momento de possibilidade de retorno gradual, com acompanhamento do processo.

    Sobre os cursos da área de saúde – principalmente medicina – serem prioridades, Tibaj explicou o motivo. De acordo com ele, as aulas para esses cursos não estão sendo ministradas, uma vez que não há outra forma de acontecerem a não ser de forma presencial e que será feito dentro de todas as regras, respeitando o limite de 25% da comunidade nas atividades presenciais. Após isso, em segundo momento, o plano prevê também o retorno das outras áreas. Foi sugerido pelo relator ao Conselho Universitário, que em dezembro possam se reunir para que avaliem a implementação do plano de retorno gradual.