Take a fresh look at your lifestyle.

Transtornos de tique

Valeska Magierek

0 119
  • O que é umTique?

O Tique é um movimento motor ou vocalização repentino, rápido, recorrente e não ritmado.Os tiques são movimentos motores ou vocalizações súbitos, rápidos, recorrentes e não ritmados.Umapessoa pode ter vários sintomas de tique ao longo do tempo, mas em qualquermomento o repertório de tiques retorna de uma maneira característica. Embora os tiques possamincluir praticamente qualquer grupo muscular ou vocalização, alguns sintomas de tiques, comopiscar os olhos ou limpar a garganta, são comuns entre grupos de pacientes. Os tiques costumamser vivenciados como involuntários, mas podem ser voluntariamente suprimidos por períodosde tempo variáveis.

 

  • Quais tipos de Transtornos de Tique existem?
  • Dentro dos Transtornos de Tique temos o Transtorno de Tourette, Transtorno de Tique Motor ou Vocal Persistente (Crônico) e Transtorno de Tique Transitório.

 

  • Quais são os Critérios Diagnósticos para cada categoria dos Transtornos de Tique?

 

Para o Transtorno de Tourette temos: A. Múltiplos tiques motores e um ou mais tiques vocais estiveram presentes em algum momentodurante o quadro, embora não necessariamente ao mesmo tempo; B. Os tiques podem aumentar e diminuir em frequência, mas persistiram por mais de um ano desdeo início do primeiro tique; C. O início ocorre antes dos 18 anos de idade; D. A perturbação não é atribuível aos efeitos fisiológicos de uma substância (p. ex., cocaína) ou aoutra condição médica (p. ex., doença de Huntington, encefalite pós-viral).

 

Para o Transtorno de Tique Motor ou Vocal Persistente (Crônico) temos: A. Tiques motores ou vocais únicos ou múltiplos estão presentes durante o quadro, embora não ambos; B. Os tiques podem aumentar e diminuir em frequência, mas persistiram por mais de um ano desdeo início do primeiro tique; C. O início ocorre antes dos 18 anos de idade; D. A perturbação não é atribuível aos efeitos fisiológicos de uma substância (p. ex., cocaína) ou a

outra condição médica (p. ex., doença de Huntington, encefalite pós-viral); E. Jamais foram preenchidos critérios para transtorno de Tourette.

 

E para o Transtorno de Tique Transitório temos: A. Tiques motores e/ou vocais, únicos ou múltiplos; B. Os tiques estiveram presentes por pelo menos um ano desde o início do primeiro tique; C. O início ocorre antes dos 18 anos de idade; D. A perturbação não é atribuível aos efeitos fisiológicos de uma substância (p. ex., cocaína) ou aoutra condição médica (p. ex., doença de Huntington, encefalite pós-viral); E. Jamais foram preenchidos critérios para transtorno de Tourette ou transtorno de tique motor ouvocal persistente (crônico).

 

  • Qual é a prevalência/ocorrência dos Transtorno do Tique?

Tiques são comuns na infância, embora transitórios na maioria dos casos. A prevalência estimadade transtorno de Tourette varia de 3 a 8 a cada 1.000 crianças em idade escolar. O sexo masculinocostuma ser mais afetado do que o feminino, com a proporção variando de 2:1 a 4:1.

 

  • Como se dá o curso e o desenvolvimento dos Transtornos do Tique?

 

O início dos tiques ocorre tipicamente entre 4 e 6 anos de idade. O pico da gravidade ocorre entre10 e 12 anos, com declínio na adolescência. Muitos adultos com transtornos de tique podem terdiminuição dos sintomas. Um percentual pequeno de indivíduos terá sintomas persistentementegraves ou que pioram na vida adulta.

Sintomas de tique manifestam-se de modo similar em todas as faixas etárias e ao longo davida. Tiques diminuem e aumentam em gravidade, e alteram-se os grupos musculares afetados eas vocalizações com o tempo.

Com o passar do tempo, as crianças começam a relatar que os tiquesestão associados a alguma sensação premonitória – uma sensação somática que antecede o tique– e uma sensação de redução da tensão após sua ocorrência. A vulnerabilidade para o desenvolvimento de comorbidades se modifica à medida que aspessoas passam pelas idades de risco para as várias condições comórbidas. Por exemplo, criançaspré-púberes com transtornos de tique são mais propensas a ter TDAH, TOC e transtorno deansiedade de separação do que adolescentes e adultos, estes mais propensos a ter o início de umtranstorno depressivo maior, transtorno por abuso de substância ou transtorno bipolar.

 

  • Quais são os fatores de risco para os Transtornos do Tique?

 

Para os Transtornos do Tique temos fatores de risco temperamentais, ambientais, genéticos e fisiológicos.

 

Nos fatores temperamentais,os tiques pioram com ansiedade, excitação e exaustão, melhorando duranteatividades calmas e focadas. Os indivíduos podem ter menos tiques quando envolvidos emtrabalhos escolares ou tarefas profissionais do que quando relaxando em casa após a escola ouao anoitecer. Eventos estressantes/estimulantes (p. ex., fazer um teste, participar de atividadesexcitantes) costumam piorar os tiques.

 

Nos fatores ambientais podemosobservar que um gesto ou som em outra pessoa pode fazer um indivíduo com transtornode tique realizar um gesto ou som similar, o que pode ser percebido, incorretamente, poroutros como algo proposital. Isso pode ser um problema particular quando o indivíduo estáinteragindo com figuras de autoridade (p. ex., professores).

 

Os fatores genéticos e ambientais influenciam a expressão e a gravidadedos sintomas de tique. Alelos de risco importantes para o transtorno de Tourette e variantesgenéticas raras em famílias com transtornos de tique foram identificados. Complicações obstétricas,idade paterna avançada, baixo peso ao nascer e tabagismo materno durante a gestação estão

associados a piora da gravidade dos tiques.

 

  • Os transtornos do Tique têm tratamento? Quais são eles?

 

Os transtornos do Tique têm tratamentos que podem incluir medicação, uma vez que estão dentro da Psiquiatria, associada à terapia psicológica.

 

NOTA DA REDAÇÃO: Valeska Magierek É Formada em Psicologia pela UFSJ, com especialização em Neuropsicologia pela FUMEC e mestrado em Psicobiologia na Escola Paulista de Medicina. Atua há 20 anos na área de Psicologia Infantil e Neuropsicologia. É a Diretora Clínica do Centro AMA de Desenvolvimento em Barbacena. www.centroamadesenvolvimento.com.br. Valeska.magierek@gmail.com .

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.