• 13ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Tragédia: Autoridades detalham ocorrido em Capitólio: 6 mortes já foram confirmadas e há estimativa de 20 desaparecidos

    Bombeiros, Polícias e Defesa Civil tratam das duas graves ocorrências deste sábado em Minas Gerais. Várias outras cidades do estado tiveram transtornos por causa da chuva contínua dos últimos dias.

    Um deslizamento de pedras no Lago de Furnas, em Capitólio MG, a cerca de 300 km de BH, atingiu quatro embarcações, com pelo menos 34 pessoas, neste sábado (8), e causou sete mortes. A estimativa dos bombeiros é que cerca de 20 pessoas estejam desaparecidas.

    Mortes

    O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou 7 mortes pelo deslizamento. Ninguém foi identificado até agora.

    Desaparecidos

    Segundo o coronel dos bombeiros Edgard Estevo, a estimativa é de que 20 pessoas estejam desaparecidas. Ele reforçou que as informações são preliminares, as buscas foram suspensas durante a noite, e serão retomadas na manhã de domingo.

    De acordo com o coronel, 40 bombeiros e mergulhadores estão no local do acidente.

    Feridos

    Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, 32 pessoas foram atendidas por causa do acidente, a maioria com ferimentos leves.

    Dessas, 27 foram atendidas e liberadas: 23 delas da Santa Casa de Capitólio e outras 4 da Santa Casa de São José da Barra, a 46 km de Capitólio.

    Outras 4 pessoas, ao menos, seguem internadas:

    2 pessoas com fraturas expostas foram para a Santa Casa de Piumhi, a cerca de 23 km de Capitólio;

    2 pessoas seguem internadas na Santa Casa de Passos, a 74 km de Capitólio; a terceira pessoa que estava internada em Passos foi para um hospital particular – por isso, os bombeiros não têm informações sobre o estado de saúde dela.

    Ninguém foi identificado até agora. Guarnições de Passos e Piumhi foram deslocadas para a região para prestar atendimento às vítimas.

    Lugar turístico

    A região de Capitólio e outras cidades banhadas pelo Lago de Furnas, no Centro-Oeste de Minas, é bastante procurada por turistas por sua beleza natural.

    Assim como outras partes do estado, a região tem sido atingida pelas chuvas recentes: na sexta-feira (7), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) havia emitido um alerta de chuvas intensas, que durariam até a manhã deste sábado.

    Nesses casos, segundo o especialista, o gerenciamento de risco consiste em isolar o local.

    Não tem muito o que fazer nessas situações. O gerenciamento de risco é: manter distância. Você tem que isolar a área. A única gestão de risco que é feita é isolar a área. Infelizmente ali as embarcações estavam muito próximas e o desabamento aconteceu nesse mesmo momento.

    O geólogo Fábio Braz, da Sociedade Brasileira de Geologia, relacionou o desprendimento das rochas às chuvas – intensas e por um longo período – e classificou o acidente como “raro”:

    O porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas, Pedro Aihara, explicou que a formação rochosa do local é do tipo sedimentar, o que torna as estruturas dos paredões frágeis, e a quantidade de chuvas agravou a situação por acelerar a erosão.

    É um fenômeno raro. Não descaracteriza o apelo turístico da região de Capitólio. É preciso, sim, que sejam tomadas, a partir dessa tragédia, as precauções necessárias, as distâncias, que seja calculado por especialistas na área de geotecnia qual a distância segura desses paredões”, disse Braz.

    Passageiros tentaram avisar

    Um segundo vídeo mostra passageiros de uma das lanchas tentando avisar sobre o deslizamento da pedra segundos antes de ela cair.

    Governador lamenta acidente

    O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), lamentou o acidente na rede social Twitter.

    “Os trabalhos de resgate ainda estão em andamento. Solidarizo com as famílias neste difícil momento. Seguiremos atuando para fornecer o apoio e amparo necessários”, completou.

    Marinha vai apurar causas

    Por meio de nota, a Marinha do Brasil informou que um inquérito será instaurado para apurar causas, circunstâncias do acidente (Veja nota completa mais abaixo).

    A Polícia Civil de Minas informou que está no local para identificar os danos e as causas do acidente.

    Confira a íntegra da nota da Marinha

    A Marinha do Brasil informa que tomou conhecimento de um acidente, no fim da manhã de hoje, após deslizamento de rochedo atingir embarcações que navegavam a região dos cânions, em Capitólio-MG.

    A DelFurnas deslocou, imediatamente, equipes de Busca e Salvamento (SAR) para o local, integrantes da Operação Verão ora em andamento, a fim de prestar o apoio necessário às tripulações envolvidas no acidente, no transporte de feridos para a Santa Casa de Capitólio, e no auxílio aos outros órgãos atuando no local.

    Um inquérito será instaurado para apurar causas, circunstâncias do acidente/fato ocorrido.

    Comunique ao Portal Barbacena Online equívocos de redação, de informação ou técnicos encontrados nesta página clicando no botão abaixo:

    Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Aceitar Saiba Mais