• 11ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Obituário: Falece Marina Andrada

    Faleceu aos 101 anos a matriarca da família Andrada, Marina Lafayette Andrada Ibrahim. A nota de falecimento foi publicada na tarde desta quinta-feira (06) na página do facebook do Deputado Estadual Doorgal Andrada. Ela morava em Belo Horizonte, atualmente.

    O Instituto Histórico e Geográfico da Região Histórica de Guarapiranga, da Freguesia da Borda do Campo e do Pomba emitiu nota de pesar pelas redes sociais.

     

    Em maio de 2020, o jornalista Aristóteles Drummond escreveu:

    “Marina é irmã do saudoso deputado Zezinho Bonifácio, que tinha por ela estima toda especial, e do ministro do Supremo Antônio Carlos Lafayette de Andrada. Foi casada com o médico Mário Ibrahim, de tradicional família de Mariana, que exerceu inúmeras funções de relevo na medicina pública, em Minas. Tia do patriarca Bonifácio Andrada, que comanda filhos e netos presentes na vida pública brasileira.

    Marina é memorialista no patamar de Pedro Nava, de Juiz de Fora, vizinha de sua Barbacena. Seus livros, em número de sete, falam muito da família e, em especial, de seus pais e do que existia de melhor, no Brasil, da política, literatura e sociedade. Foi entrevistada por Jô Soares, em programa que teve repercussão quando do lançamento de um de seus livros.

    O pai, José Bonifácio, deputado e embaixador, marcou presença no Rio, onde morou muitos anos no exercício do mandato parlamentar, tendo sido relevante sua presença na Aliança Liberal, criada pelo seu irmão Antônio Carlos, que levou Getúlio Vargas ao poder. Chegou a exercer o jornalismo, mas sob pseudônimo. Como diplomata, representou o Brasil no Peru, Portugal, Argentina e Vaticano, todos entre os mais importantes da carreira. Como jurista, também foi reconhecido, tendo representado o Brasil em entidade internacional por dois anos, em Paris.

    A mãe, Corina, filha do conselheiro Lafayette Rodrigues Pereira, grande figura do Império, que deu nome à progressista cidade às margens da BR 040, onde nasceu quando ela ainda se chamava Queluz de Minas.

    Marina Andrada, chamada por todos os Andradas e afins de “tia Marina”, manteve, até bem pouco, o hábito de frequentar Barbacena, onde costumava fazer o primeiro lançamento de seus livros. Foi cidadã do mundo, pois, acompanhando os pais, morou mais de 20 anos fora do Brasil e mais uns 12 no Rio de Janeiro.”

    Comunique ao Portal Barbacena Online equívocos de redação, de informação ou técnicos encontrados nesta página clicando no botão abaixo:

    Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Aceitar Saiba Mais