Take a fresh look at your lifestyle.

Meu filho é muito inteligente. Será que ele é superdotado?

A opinião de Valeska Magierek

0 518

Todas as crianças têm potencial de aprendizagem, em níveis e graus diferentes, dependendo muito também dos estímulos e condições ambientais. Mas existem algumas crianças que aprendem com muito mais facilidades e mostram muitas habilidades, o que chama a atenção dos pais e também dos professores. Mas será que toda criança inteligente é superdotada ou tem Altas Habilidades?

 

  • O que é Superdotação ou Altas Habilidades?

Altas habilidades e superdotação são dois termos usados para definir a mesma coisa: pessoas com um alto nível de QI (QI > 130) e/ou com um desempenho bem acima da média em certas habilidades, tais como raciocínio lógico, matemática, música, linguagem, etc. Conforme as Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica (2001), as altas habilidades/superdotação são os alunos que apresentam a facilidade de aprendizagem, pois dominam rapidamente os conceitos, os procedimentos e as atitudes. Na Legislação Brasileira, além disso, As Altas Habilidades são consideradas ‘Deficiência’, necessitando de intervenções especializadas dentro e também fora da escola.

 

  • Quais são as características das crianças e das pessoas superdotadas ou com Altas Habilidades?

Pessoas com altas habilidades, sejam crianças ou adultas, tendem a ser focadas nos processos que levaram ou que a levam a algum lugar, com finalidade e não apenas no produto final. Uma pessoa com Altas Habilidades tende a tirar conclusões adicionais de um processo com muito mais facilidade, e é mais propenso a construir abstrações; ela vai manipular a informação que recebe para construir algo novo e melhorar os processos daquilo que já existe visando seu aperfeiçoamento e melhoria.

Uma pessoa com altas habilidades geralmente tem facilidade em aprender sozinha e tem interesse em áreas e tópicos diversos, o que pode ser um problema na escola e depois para vida. Mas veja bem! Pode ser! As pessoas são diferentes e respondem de forma diferente aos estímulos e à própria vida. Quando tudo é fácil e tudo é algo que você gosta, pode ficar muito difícil escolher um caminho.

Geralmente, a criança com Altas  Habilidades aprendeu a falar e a ler muito cedo (mas leitura com compreensão e sentido, não apenas decifração de palavras); apresenta um vocabulário avançado e riqueza de expressão verbal, tendo facilidade em demonstrar emoções, pensamentos, linhas de raciocínio, e ideias com palavras.

O raciocínio lógico e a resolução de problemas geralmente não são problemas para os portadores de altas habilidades, que geralmente não se encontram em dificuldades de concentração, nem de tomar a frente de projetos.

Aqui nós temos uma característica importante que nem sempre é conhecida ou levada em consideração: a criança ou pessoa com Altas Habilidades precisa ter o conhecimento e também precisa saber o que fará com ele! Precisamos diferenciar o que é uma habilidade isolada (p. ex. saber de um único assunto) e ter, de fato, um QI Total igual ou superior a 130, outras habilidades testadas precisam estar em percentis altos, que são avaliados por psicólogos precisam estar ajustados emocionalmente.

 

  • Como podemos identificar, a grosso modo, uma criança superdotada?

Precisamos ter muito cuidado com identificação de quaisquer sinais, sejam de Altas Habilidades ou não. Às vezes, o que parece Altas Habilidades, na verdade, não é.

Crianças que realmente aprendem com facilidade, que não apenas repetem o que leem e ouvem, que possuem múltiplos assuntos de interesse, que falaram e leram muito cedo, que possui boa interação, autonomia e independência (pois consegue resolver problemas de forma geral com mais facilidade), dentre outras características precisam de atenção especial, lembrando que somente isto não faz Altas Habilidades.

Mas pais e professores podem ficar atentos. A observação por parte de professores e pais tem um papel fundamental na identificação de crianças com altas habilidades, apesar de não ser a única e nem a principal forma de identificar portadores de Altas Habilidades.

É importante também deixar claro que no Brasil as Altas Habilidades são consideradas Deficiência e possui Legislação própria, ou seja, no Brasil a criança com Altas Habilidades é considerada um ‘deficiente’ que poderá necessitar de auxílio multi e interdisciplinar ao longo de seu desenvolvimento.

 

  • A quem devemos encaminhar a criança com suspeita de Altas Habilidades para avaliação de qualidade e confiável?

O especialista preparado para este diagnóstico é o psicólogo. A forma mais confiável de avaliação envolve um protocolo específico por parte do psicólogo que, em conjunto com outros especialistas que se fizerem necessário, traçará o perfil e as condutas necessárias para o pleno desenvolvimento dessa criança.

Somente os especialistas podem afirmar, com exatidão, se a criança é ou não superdotada, mesmo porque, a porcentagem na população para esta condição é muito menor do que imaginamos ou tendemos a achar.

NOTA DA REDAÇÃO – Valeska Magierek é Psicóloga pela UFSJ, com especialização em Neuropsicologia pela FUMEC e mestrado em Psicobiologia na Escola Paulista de Medicina (UNIFESP); atua há mais de 20 anos na área de Psicologia Infantil e Neuropsicologia; é Diretora Clínica do Centro AMA de Desenvolvimento em Barbacena. www.centroamadesenvolvimento.com.br.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.