Take a fresh look at your lifestyle.

Marias

0 171

Por Débora Ireno Dias

Outubro 2019. Poderia ser um final de semana qualquer, mas as celebrações do dia me levaram a pensar além do que assistia na mídia. Pus-me a refletir sobre a beleza deste final de semana para minha vida e para aqueles que com quem compartilho a vida.

Grandes festas Deus nos proporciona. De norte a sul, celebramos Maria, surgida das águas pelas mãos dos pescadores. Aparecida ou Nazaré.  Ambas pequenas, simples, vieram das águas e penso que, festejá-las nos dias de hoje, seja também para nos lembrar do cuidado que precisamos ter com nossa Casa Comum, com nossos rios, com nossa fauna e flora. As imagens surgiram no meio do rio, num momento de tanta dor e sufoco que os ribeirinhos viviam. Não diferente de hoje, quando vemos nossos rios sendo sufocados pela ganância e falta de respeito de muitos, os mesmo que sufocam também as populações menos favorecidas – seja material ou emocionalmente. Festejá-las traz-nos o sentimento de acolhimento, de amor materno sob o olhar de Maria, que tudo acalma, que tudo conduz ao Coração de Jesus.

Temos Maria Rita, chamada irmã Dulce. Surgida da classe abastada baiana para descer aos barracões e subúrbios baianos e nos mostrar que devemos levar o evangelho da reflexão à ação. Em dias que vivenciamos tanta falta de amor, acolhimento, respeito às diferenças, Dulce dos Pobres vem nos lembrar do que Jesus nos pediu e pede: “amar ao próximo de forma grifada”. 

De forma especial, chama-me atenção a criança que ela carrega em seus braços. Irmã Dulce viveu sua maternidade de forma plena sem nunca ter engravidado fisicamente.  Assim, ela dá outro exemplo a tantas famílias: o acolhimento ao desamparado, a maternidade ressignificada. 

Maria Aparecida. 

Maria de Nazaré. 

Maria Rita – Santa Dulce dos Pobres. 

Três nomes, duas Marias, mulheres que nos ajudam a ficarmos mais próximos de Deus.  A olhar para o céu e ver que aqui na terra precisamos agir com amor e compaixão e respeito. Que escutemos Maria e saibamos “fazer tudo o que Ele vos disser!”, que sigamos Maria Rita – Santa Dulce dos Pobres e deixemos Deus agir em nós. 

(12 e 13 de outubro de 2019, pela ocasião da Festa de Nossa Senhora Aparecida e o Círio de Nazaré, e canonização de Irmã Dulce – Santa Dulce dos Pobres, primeira santa brasileira nata!)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.