Take a fresh look at your lifestyle.

Festival de Inverno UFMG deste ano traz eventos gratuitos a Tiradentes

0 206

A 51ª edição do Festival de Inverno UFMG acontece até 21 de julho, promovendo uma série de eventos culturais gratuitos, oficinas a preços populares e residências. Ao todo, são mais de 80 eventos em áreas diversas, tais como artes visuais, tradições, teatro, ciência, música e dança. A novidade da edição deste ano é que, além de Belo Horizonte, a cidade mineira de Tiradentes também será palco do evento. 

Na capital, as atividades serão realizadas no Centro Cultural UFMG, Conservatório UFMG, Espaço do Conhecimento UFMG e Campus Pampulha e, em Tiradentes, no Campus Cultural UFMG. As atividades começam nesta quinta (11). Em Tiradentes, serão dezenas de espetáculos, exposições e palestras com entrada franca ocupando os espaços do Campus Cultural UFMG na cidade até sábado (13). Os locais são o Museu Casa Padre Toledo, o Quatro Cantos Espaço Cultural e o Centro de Estudos e Biblioteca, sem falar nos espaços parceiros.

A abertura oficial, em Belo Horizonte, acontece às 19h no próximo domingo (14), no auditório do Conservatório UFMG, trazendo a apresentação do grupo de jazz Trio Corrente. De acordo com a organização do Festival de Inverno, o objetivo é aproximar os espaços culturais ainda mais das cidades e das comunidades locais, dando mais visibilidade às programações. Além disso, a ação integrada dos espaços culturais gera uma série de atividades que criam novas opções para a população de Belo Horizonte e Tiradentes durante as férias de julho, alcançando também as cidades da região.

Neste ano, em parceria com a Secretaria de Cultura, o evento está vinculado à Virada Cultural de Belo Horizonte. Entre as atrações que fazem parte da programação integrada se destaca o concerto do Ars Nova – Coral da UFMG, que acontece na noite do dia 20 (sábado), promovido no Conservatório UFMG. Também acontecem diversos shows em diferentes locais durante toda a programação.

Memória: conservando o patrimônio e incentivando a arte

O debate sobre patrimônio e memória tem se tornado cada vez mais oportuno, em especial com a ocorrência de catástrofes como os incêndios do Museu Nacional e do Museu da Língua Portuguesa. O questionamento de políticas públicas para o setor também é uma pauta importante nesse contexto. Por isso, a 51ª edição do Festival de Inverno da UFMG propõe espaços para esse tipo de troca de ideias, que acontece por meio de exposições, oficinas, espetáculos e outras atividades, como os próprios debates organizados.

Conforme explica o diretor de Ação Cultural do evento, Fernando Mencarelli, a ideia é que gerar uma contribuição positiva e que faça a diferença nas cidades. “A Universidade tem a responsabilidade de participar do debate, e resolvemos fazer isso por meio de políticas e de projetos sobre patrimônio, em curso na Instituição. Articulamos ações bem-sucedidas e outras iniciadas, em imóveis de inestimável valor histórico que integram o conjunto de espaços culturais da UFMG”, afirma ele.

Mencarelli ressalta, ainda, a relevância patrimonial dos espaços que sediam a programação do Festival. O Centro Cultural e o Conservatório, por exemplo estão entre as primeiras edificações da capital, e o Espaço do Conhecimento integra o importante conjunto da Praça da Liberdade. Na cidade histórica de Tiradentes, por sua vez, o Museu Casa Padre Toledo, o Centro de Estudos e Biblioteca e o Quatro Cantos Espaço Cultural são prédios do século 18 de arquitetura barroca e que remetem à Inconfidência Mineira.

Programação inédita em Tiradentes

As atividades com entrada franca começam às 15h desta quinta (11) na cidade de Tiradentes, marcando também a reinauguração do Centro de Estudos e Biblioteca. Além de abrigar coleções do acervo do poeta Affonso Ávila, o Centro tem diversas novidades nessa nova fase, apresentando sua nova configuração, na qual pesquisadores, grupos e centros de estudos associados desenvolverão projetos sobre temas de maior impacto na cidade e região. Esses trabalhos estão associados a campos como história, meio ambiente e arte. 

Às 15h30 deste primeiro dia de atividades começa uma mesa-redonda sobre os 230 anos da Inconfidência Mineira. A programação do dia é encerrada às 19h com a exibição do filme “Paisagem – Um olhar sobre Roberto Burle Marx”, no Centro Cultural Sesiminas Yves Alves. Na manhã de sexta (12), às 10h, acontece a abertura das intervenções do Festival “Memórias e Janelas – um diálogo”, contando com a apresentação musical da Sociedade Orquestra e Banda Ramalho. As intervenções serão mantidas até o dia 21.

Às 10h30, o Museu reabre para visitação, com nova concepção expográfica. O projeto desenvolvido no espaço tem como objetivo recuperar a importância da edificação, sua memória ligada aos inconfidentes e a trajetória do padre Carlos Correia de Toledo e Melo, um dos líderes do movimento. Exposição sobre personagens da Inconfidência e representações da antiga Vila de São José d’El Rei também fazem parte da nova programação. Será possível conferir, ainda, a exposição “’Lugares Imaginários”, uma série de fotografias e relatos orais dos moradores de Tiradentes. A mostra, com curadoria de Carlos Henrique Rezende Falci, estará aberta até o dia 31.

Shows, intervenções, espetáculos e exposições marcam a inédita integração entre as cidades de Belo Horizonte e Tiradentes durante a edição deste ano do Festival de Inverno da UFMG. Para conferir a programação completa, acesse: www.ufmg.br./campustiradentes.

Em Belo Horizonte, a abertura oficial acontece na segunda (14) e a programação diversificada vai até o dia 21 de julho. Confira no site do evento: www.ufmg.br/festivaldeinverno.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.