• 15ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Escolas de Barbacena apresentam bons índices no IDEB

    Após três edições seguidas de queda no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), Minas Gerais voltou a apresentar bons índices. Os dados do ano-base 2019 foram divulgados, na terça-feira (15), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, vinculado ao Ministério da Educação. O Ideb saltou de 3,6 para 4,0 no ensino médio, sendo três décimos superior ao maior Ideb já alcançado nesta etapa de ensino, em 2011. O índice de escolas que passaram a ter Ideb saltou de 56% para 77% das unidades escolares.

    Em Barbacena os principais destaques, com alunos do 5º ano da rede estadual foram o Adelaide (7,8) e o Colégio Tiradentes (7,9). Já na rede municipal a Escola Alberto Correa, localizada no bairro São Francisco, obteve o melhor resultado (7.2).

    A Superintendente Regional de Ensino de Barbacena, Patrícia Russo Coelho Lima participou de uma videoconferência com o Governador Romeu Zema, a Secretária de Estado de Educação, Julia Sant’anna e os demais superintendentes regionais de ensino, onde foi discutido o Ideb.

    O Ideb funciona como um indicador nacional que possibilita o monitoramento da qualidade da Educação pela população por meio de dados concretos, com o qual a sociedade pode se mobilizar em busca de melhorias. Para tanto, o Ideb é calculado a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente.

    As médias de desempenho utilizadas são as da Prova Brasil, para escolas e municípios, e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), para os estados e o País, realizados a cada dois anos. As metas estabelecidas pelo Ideb são diferenciadas para cada escola e rede de ensino, com o objetivo único de alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos.

    LEIA TAMBÉM:

    Educadora promove conexão Barbacena/Angola durante aula virtual