E por não saber o que fazer, eu preferi orar

Francisco Santana

Mateus 6:6 disse:  “Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em  secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.”. A oração pode ser feita de pé, deitado, no banho, ajoelhado, correndo, caminhando em qualquer posição confortável que você esteja. Se o seu joelho doer quando o dobra, escolha  outra posição. Ao orar você não precisa estar necessariamente numa igreja, num templo, numa caverna, num salão,  em qualquer local aberto ou fechado, na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê. O que interessa é a lealdade é o propósito do seu diálogo com Deus ou com entidades superiores como seus guias espirituais ou seus espíritos protetores. Não adianta nada você orar para pedir algo, conseguir seu intento e depois errar novamente ou cair em tentação. Tem que haver sinceridade entre você e Ele ou eles.

Outro detalhe importante da oração é você não apenas pedir, solicitar algo, algum milagre, mas agradecer pelo dom da vida. Quando você acorda Deus lhe dá a oportunidade para viver mais um dia. Isso é um milagre. Então, agradeça-O, seja grato pelo acontecido. Há quem ore apenas diante do perigo ou de uma doença iminente e quando isso acontece, ele se esquece do pós-ocorrido. Às vezes esperamos muito de Deus, mas, esquecemos de fazer a nossa parte. E quando o desespero toma conta do nosso ser? Quando não tiver palavras para orar apenas ajoelhe-se em silêncio e Deus ouvirá o seu coração.

Um detalhe comum é a pessoa rezar utilizando-se de frases feitas, orações já prontas. Nada contra, mas você deveria conversar com seus Espíritos superiores numa linguagem usual, coloquial e compreensível entre você e eles. A força das palavras está no seu sentimento sincero. “Sua ação será tanto maior quando mais fervorosa e sincera for” (Kardec)”. O hábito de orar é de valor inestimável e deve ser exercido diariamente, pois tem o poder de criar um campo de forças positivas ao redor de quem ora. Outro grande benefício proporcionado pela prece é atrair o auxílio dos Espíritos benfeitores que, pelos canais da intuição ou da inspiração, vêm sustentar o indivíduo”.

A pessoa que ora transforma-se em um foco irradiador de energias salutares que beneficia a si mesma e a quem se encontra no seu campo de ação. Os Espíritos orientadores recomendam, insistentemente, a oração como um hábito que deva ser incorporado ao cotidiano da existência. Afinal, a prece é o recurso pelo qual a criatura se comunica com o Criador. Emmanuel disse: “Ainda mesmo que te encontres no labirinto quase inextrincável das provações inflexíveis, ainda mesmo que a tua jornada se alongue sob o granizo da discórdia e da incompreensão, em plena sombra, cultive a prece, com a mesma persistência a que te induzes na procura da água para a sede e do pão para a fome do corpo”.

Sintetizando: “A prece é um ato de adoração. Orar a Deus é pensar Nele; é aproximar-se Dele; é por se em comunicação com Ele. Há  três elementos que podemos nos propor por meio da prece: louvar, pedir, agradecer”. Mas lembre-se de que o tempo de Deus é diferente do nosso, não se deixe abater se sua resposta não vier imediatamente. Tem uma frase atribuída a Martin Luther King que diz “ Eu tive muitas coisas que guardei em minhas mãos, e as perdi. Mas tudo que eu guardei nas mãos de Deus, eu ainda possuo”. Confie, Ele sabe o que é melhor para você.

Assim seja!

 

(Fonte: Livro dos Espíritos/ Alan Kardec/ Wikipédia).

⚠️ A reprodução de conteúdo produzido pelo Portal Barbacena Online é vedada a outros veículos de comunicação sem a expressa autorização. 

Comunique ao Portal Barbacena Online equívocos de redação, de informação ou técnicos encontrados nesta página clicando no botão abaixo:

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Aceitar Saiba Mais