Definida data para novas eleições em Antônio Carlos e Ibertioga

O TRE marcou a data para as novas eleições para escolha do prefeito e vice em Antônio Carlos e Ibertioga. O pleito ficou marcado para o dia 1º de agosto, nas duas cidades que deverão seguir o mesmo calendário eleitoral.

As convenções partidárias para a escolha dos candidatos poderão ser realizadas entre os dias 22 e 27 de junho. No dia 1º de julho termina o prazo para entrega dos pedidos de registros dos candidatos à Justiça Eleitoral, por transmissão pela internet, em sistema próprio da Justiça Eleitoral (CANDex), até as 8h do dia 1º ou mediante entrega em mídia ao cartório eleitoral até as 19h. A propaganda eleitoral está autorizada a partir do dia 2 de julho e poderão votar todos os eleitores inscritos nos municípios até o dia 3 de março de 2021.

A eleição ocorrerá das 7h às 17h. Quem não votar tem que fazer a justificativa no próprio dia 1º de agosto pelo aplicativo e-Título. Quem não fizer a justificativa na data da votação terá 60 dias para o procedimento, podendo realizá-lo também no e-Título ou no sistema Justifica. A diplomação dos candidatos eleitos deve ocorrer até o dia 19 de agosto.

Em Antônio Carlos, a candidata à Prefeitura que obteve mais votos, Araci Cristina Araújo Carvalho (PDT), teve o seu registro indeferido em razão de inelegibilidade. Araci Carvalho teve as contas dos anos de 2005, 2006 e 2012 – quando chefiava o Executivo de Antônio Carlos – apreciadas e rejeitadas pela Câmara Municipal, após abertura de créditos suplementares executados sem recursos disponíveis (2005 e 2006) e sem autorização legal (2012). A inelegibilidade, nesses casos, é de oito anos.

No caso de Ibertioga, o indeferimento do registro do candidato a prefeito mais votado também ocorreu por inelegibilidade decorrente de desaprovação de contas pela Câmara Municipal. Sebastião Rodrigues Monteiro (PSDB) teve as suas contas, quando foi prefeito no ano de 2003, rejeitadas pela Câmara Municipal. Em razão disso, verificou-se a hipótese de inelegibilidade.

As duas cidades estão sendo comandadas pelos presidentes das Câmaras de Vereadores até a escolha dos novos representantes.

Fonte: TRE MG