• 23ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Contra-Ataque: Vou negando as aparências, disfarçando as evidências

    Sérgio Monteiro

     

     

    Vou negando as aparências, disfarçando as evidências

     

    Em lua de mel com o time, o atleticano sabe que um de seus maiores sonhos está muito próximo de se concretizar. Por mais que torcida, diretoria, comissão técnica e jogadores tentem disfarçar, a euforia já se instalou pelos lados do alvinegro. Chegou, tomou conta e não permite qualquer baixo astral. Ainda faltam algumas vitórias sim – provavelmente três em sete jogos restantes – mas o título do Brasileirão parece não ter como escapar mais.

    A cautela, que pode parecer excessiva, se justifica. Afinal de contas, foram vários os anos que o Galo flertou com a taça, mas acabou não transformando o flerte em relacionamento sério. Por vários motivos: regulamentos surreais, “falhas” de arbitragem, artimanhas de adversários e da própria CBF nos bastidores e incompetência do time. Ano passado mesmo, ainda sob a tutela de Sampaoli, o título escapou por muito pouco. Por isso mesmo, é preciso muita calma nessa hora. Não à toa, o Brasil inteiro já diz que o Atlético é campeão, menos os próprios atleticanos.

    Cuca tem sido um exemplo da paciência alvinegra. Em suas entrevistas, o técnico tem frisado que ainda existe um caminho a ser trilhado, mesmo admitindo que a conquista está encaminhada após a maiúscula vitória por 3 x 0 diante do Corinthians. De fato, não está ganho. Mas está cada vez mais distante de parecer perdido. No fundo, todos sabem que o desfecho da temporada tem tudo para ser de muita alegria para a Massa, que tantos anos esperou pelo bicampeonato nacional.

    Distante 10 pontos do vice-líder (a diferença pode cair para oito, caso o Flamengo vença os dois jogos que tem a menos), o Atlético, em campo, não parece acomodado com isso e tem buscado vitórias e mais vitórias, alcançando números cada vez mais expressivos. Com o triunfo sobre o Corinthians, o time mineiro chegou a 13 vitórias seguidas dentro de casa, um recorde na história do Campeonato Brasileiro. O aproveitamento como mandante beira os incríveis 90%, com apenas uma derrota e um empate.

    Ao todo, já são 21 vitórias no Brasileirão 2021, marca suficiente para garantir o título ao Flamengo no ano passado. Foi assim também em 2017 e 2011, as duas vezes com o Corinthians. Se conseguir vencer mais quatro partidas, o Atlético será o segundo campeão brasileiro com mais vitórias em dez anos, chegando a 25 e sendo superado apenas pelo Flamengo de Jorge Jesus, que em 2019 conseguiu 28 triunfos.

    Não para por aí. Um outro sinal de que o Atlético está no caminho certo é o fato de o time ter a melhor defesa do campeonato, com apenas 22 gols sofridos em 31 jogos. Condição que permite ao torcedor acreditar que o time não repetirá vacilos de anos anteriores nessa reta final e que a taça está bem próxima. Nas últimas dez edições do Brasileirão, apenas quatro vezes o time campeão não teve a melhor defesa do torneio – no bicampeonato do Cruzeiro, em 2013 e 2014, e no bicampeonato do Flamengo, em 2019 e 2020.

    Mas, por mais sinais que possam existir, enquanto a matemática não permite que o atleticano solte o grito que está entalado na garganta há anos, é fundamental que se mantenha realmente os pés no chão. Depois da taça erguida, não haverá ninguém capaz de controlar a euforia que o atleticano, de forma prudente, tem controlado a todo custo. Minas Gerais e o Brasil verão uma festa sem igual, que já vem se desenhando nos últimos jogos do Galo em casa. Aí, companheiro, nem Chitãozinho e Xororó conseguirão disfarçar qualquer evidência. Afinal de contas, o atleticano não tem a menor vocação para viver fingindo ou enganando o coração.

     

    Imagem

     

    Crédito – Pedro Souza/Atlético

    Comunique ao Portal Barbacena Online equívocos de redação, de informação ou técnicos encontrados nesta página clicando no botão abaixo: