• 9ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Contra-Ataque: Não vai descer pro play?

    Sérgio Monteiro

    Não vai descer pro play?

     

    Claro que são apenas dois jogos na temporada, o trabalho é novo e já conseguimos ver um time mais ofensivo do que aquele que disputou passivamente a Série B de 2020. Mas o Cruzeiro precisa começar a pontuar no Campeonato Mineiro, senão vai ficar pra trás de novo. É uma competição de tiro curto – apenas 11 rodadas – e mais uma eliminação na primeira fase será um novo golpe em seu torcedor. Vencer a URT amanhã, em Patos de Minas, é crucial se a Raposa quiser disputar a vaga na semifinal do estadual.

    Mesmo diante da maior crise de sua história, o Cruzeiro não pode entrar em um certame regional como coadjuvante. Pelo contrário: é dever de casa para o time celeste protagonizar o Campeonato Mineiro, dividindo os holofotes com o Atlético e, esporadicamente,o América. Assim manda a sua tradição de clube centenário e vencedor e é isso o mínimo que a torcida espera em mais um ano de tormento.

    Em duas rodadas, o time celeste somou apenas um ponto, no empate diante do Uberlândia na primeira rodada. Depois, veio a derrota em casa para a Caldense, após mais de duas décadas sem perder para a Veterana no Mineirão. E é isso o que o Cruzeiro tem feito com sua torcida desde o rebaixamento para a Série B do Brasileirão: colecionar números e marcas negativas, em uma sequência de vexames que não condizem com a história do clube. Em dois jogos contra times do interior, um gol marcado e nenhuma vitória.

    O ataque cruzeirense ainda não foi às redes, mesmo contando com a experiência de Rafael Sóbise William Pottker e a chegada dos recém-contratados Felipe Augusto e Bruno José. A campanha nesse início de competição é pior do que a do ano passado, quando a Raposa estreou no estadual com vitória diante do Boa Esporte e somou três pontos em dois jogos.

    O técnico Felipe Conceição, obviamente, é o menos culpado por tudo. Está no começo do trabalho e chega com um discurso e uma proposta de trabalho que podem dar ao Cruzeiro um novo rumo nesse 2021. É uma aposta válida da diretoria, que tem se movimentado para tirar o clube da grave crise em que se encontra. O torcedor até tem tido paciência, mas é urgente e necessário que a Raposa reencontre o caminho das vitórias.

    Restam nove partidas pela primeira fase do Campeonato Mineiro, sendo duas delas diante de Atlético e América. Ou seja, é vencer ou vencer a URT na próxima rodada. Caso contrário, a vaga no G-4 já estará seriamente ameaçada, ainda que seja só o início do torneio. Ano passado, com 20 pontos, o Cruzeiro não conseguiu a classificação para a semifinal. Ou seja, são necessárias mais seis vitórias e dois empates para chegar aos 21 pontos e figurar entre os quatro primeiros colocados do estadual.

    Uma participação digna no Mineiro é a senha que o treinador necessita para dar continuidade ao seu trabalho e fazer com que o Cruzeiro busque o seu maior objetivo na temporada, que é o acesso à Série A do Brasileirão. Qualquer outro resultado diferente disso será mais um vexame na história do clube. Não pode virar rotina o Cruzeiro ficar acompanhando o Campeonato Mineiro pela janela. É preciso descer pro play e participar da brincadeira.

     

    Imagem

    Crédito – Divulgação/Mineirão