• 20ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Contra-Ataque: Invente, tente, faça um 2021 diferente

    Sérgio Monteiro

    A praticamente uma semana do início do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro inicia a temporada 2021 com uma certeza e várias dúvidas: de acordo com o presidente Sérgio Rodrigues, a palavra de ordem é “acesso”. Não há no clube outro pensamento senão o de retorno à Série A do Brasileirão. Nem poderia ser de outra forma. Mas e o time? E a situação financeira? E os salários?

    Em grave crise administrativa e financeira, o que é de conhecimento de todos, o Cruzeiro precisa de muita criatividade para fazer um 2021 diferente. Montar um time de qualidade para que o técnico Felipe Conceição tenha opções durante todo o ano, garantir o pagamento dos salários em diae evitar novas punições em decorrência de suas dívidas são os grandes desafios.

    É verdade que o clube já foi ao mercado. Anunciou, até agora, seis jogadores e parece estar tentando a contratação de mais um ou dois reforços para a temporada. Seria esse o time para a Série B ou o clube está visando, no momento, apenas o Campeonato Mineiro e as primeiras fases da Copa do Brasil?

    Essa é uma pergunta que vem perturbando a torcida azul. Porque, a bem da verdade, as contratações anunciadas até agora são mais para compor elenco do que para mudar a cara do time para 2021. E o torcedor sabe que a permanência na segunda divisão se deveu muito pela falta de um time mais aguerrido dentro de campo. Somado, claro, a problemas enfrentados que não devem ser repetidos na atual temporada, como a perda de pontos imposta pela Fifa.

    Dos jogadores anunciados, o experiente lateral Alan Ruschel, que vem da Chapecoense, é o mais conhecido. E provavelmente o único que chega para assumir de imediato uma vaga no time titular. Até porque o jovem Matheus Pereira, em quem a torcida depositou muita confiança ano passado, terminou a temporada em baixa.

    Os dois volantes – Matheus Neris e Matheus Barbosa – lutarão pela vaga aberta com a saída de Machado, que não permanece no clube. Mas Adriano e Jadson parecem largar na frente nessa disputa. A camisa 10, que foi de Régis por quase toda a Série B, a princípio deve vestir Giovanni Piccolomo, que fez boas partidas ainda sob o comando de Felipão. Marcinho, que chega do Sampaio Correia, corre por fora.

    Para o ataque, até agora foram anunciados Bruno José e Felipe Augusto. Difícil imaginar que um deles assuma a condição de titular. A tendência é que William Pottker, Rafael Sóbis e Aírton tenham mais chances. Ainda devem chegar pelo menos mais um zagueiro e um lateral-direito, mas para a reserva de Cáceres, Manoel e Ramon.

    O Campeonato Mineiro dará uma resposta ao técnico Felipe Conceição e à torcida, mas fato é que o Cruzeiro inicia 2021 mais ou menos como terminou 2020. Para mudar a realidade do clube, é preciso muito mais. Até porque fazer um 2021 diferente e conseguir o retorno à Série A é mais do que obrigação: é questão de sobrevivência. Nem o clube, nem a torcida suportariam um terceiro ano consecutivo na segunda divisão.

     

    Imagem

    Crédito – Bruno Haddad