• 13ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Conheça os Nudibrânquios – as criaturas mais coloridas do ambiente marinho

    Por Sabrina Medeiros, licencianda em Ciências Biológicas e membro do Centro de Estudos em Ecologia Urbana do IF Barbacena, sob orientação do professor Delton Mendes Francelino, coordenador do Centro de Estudos em Ecologia Urbana, do IF Barbacena.

    O filo dos moluscos apresenta um grande número de espécies, ficando atrás apenas dos artrópodes. Eles podem ser encontrados em ambientes marinhos, de água doce ou terrestres. Dentre os interessantíssimos animais que compõe tal filo, um deles chama bastante atenção por sua diferenciada tonalidade da parede do corpo – os nudibrânquios. Esses pequenos animais, também chamados de lesmas-do-mar, apresentam cores intensas e vibrantes que podem sinalizar perigo. Algumas espécies podem atingir 40 centímetros de comprimento, enquanto outras são microscópicas. A maioria mede, porém, entre 5 e 10 centímetros.

    Tal coloração confere aos nudibrânquios o título de criaturas mais coloridas do ambiente marinho e, por essa razão, podemos encontrá-los com frequência em aquários de água salgada.  Além disso, a forma em que se apresenta tal tonalidade inédita desse ser vivo pode ser aposemática, ou seja, uma coloração de aviso aos predadores sobre sua toxicidade, ou então críptica, imitando cores e padrão do meio onde vivem e permitindo que o animal se camufle com perfeição.

    Outro ponto interessantíssimo sobre tais lesmas é o fato de serem hermafroditas (o mesmo animal é capaz de produzir tanto óvulos quanto espermatozoides) mas ainda sim depender da fecundação de outro parceiro para que ocorra sua redução. Isso porque a estrutura de seus órgãos reprodutores impede que ocorra a autofecundação, evitando o endocruzamento. Por isso, durante o acasalamento, dois nudibrânquios se posicionam lado a lado e introduzem uma massa, repleta de espermatozoides, no interior de uma abertura reprodutiva situada na região anterior do corpo. Dependendo da espécie, a cópula pode durar apenas alguns segundos, porém, existem registros de acasalamento que durou cerca de cinco dias!

    Além de utilizar sua coloração inusitada para se defender de possíveis predadores, esses animais marinhos são capazes de nadar rapidamente, fugindo do predador; outros secretam ácido sulfúrico e outras substâncias tóxicas. A forma de defesa mais incrível é, porém, a capacidade de algumas espécies utilizar as estruturas urticantes dos cnidários (nematocistos) em sua própria proteção. Esses animais ingerem tecidos de cnidários, sem disparar os nematocistos, que são então transportados através do sistema digestivo até a extremidade das cerata (estruturas anatômicas encontradas em seu exterior).

    Esse ser vivo interessantíssimo e bastante desconhecido nos leva a refletir o quão ainda não conhecemos sobre o Planeta Terra e o quanto ainda podemos descobrir, tornando-se necessária a conservação e o cuidado com o lugar onde vivemos e que abriga milhares de vidas. Como foi dito pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) Ban Ki-moon: “quando ameaçamos nosso planeta, minamos nossa própria casa – e nossa sobrevivência no futuro”.

    Apoio divulgação científica: Samara Autopeças e Jornal Barbacena Online

    BRITES, D. Nudibrânquios – Incríveis lesmas marinhas são animais mais coloridos do mar. Uol, 2010. Disponível em: < https://educacao.uol.com.br/disciplinas/biologia/nudibranquios-incriveis-lesmas-marinhas-sao-animais-mais-coloridos-do-mar>. Acesso em: 24/03/2021.

    MARCEL, G. Nudibrânquios: Moluscos marinhos incríveis. Eu Quero Biologia – 2011-2019. Disponível em: < https://www.euquerobiologia.com.br/2012/09/nudibranquios-moluscos-marinhos>. Acesso em: 24/03/2021.

    Nudibrânquios: as joias do mar. Meus animais, 2020. Disponível em: < https://meusanimais.com.br/nudibranquios-joias-do-mar>. Acesso em: 24/03/2021.