Take a fresh look at your lifestyle.

Cinefilia: Poetas e Flores

Leonardo Lisbôa

0 158

Gosto  muito  de  filmes.  Mas  não  como    quem   sabem  citar  nomes  e  detalhes  deste  ou  daquele  ator,  atriz,  produtor,  roteirista  e  tudo  aquilo  que  diz  respeito  à  cinefilia.  Gosto  muito  de  filmes  mesmo  assim.  Só  acho  desnecessário  guardar  detalhes.  O  importante  é  a   ideia   que  trazem.

 

Meus  avós  paternos  eram  cinéfilos.  Minha  avó  saia  lá  daquele  vilarejo  para  vir  para  a  cidade  para  ir  ao  cinema.  Meu  avô  quase  morreu   dentro  de  um  cinema.  Saiu  de   um  para  em  casa  fazer  sua  passagem.  Digo  isto  para  mostrar  como   meu   imaginário   foi   marcado   pelo   cinema.

 

Eu  trago  o  nome  de   Sociedade   dos   Poetas   Mortos.   Este   marcou  minha  vida  profissional.   De   um   professor  de   História / Geografia   quase   fui   transformado   em   um   de   Poesia.   Poucos   entenderam   a   razão   de   eu   começar  minhas   aulas   lendo   uma Poesia.

 

Outro   filme  foi   Flores   Raras.   Este   traz  a  Poeta   Bishop   espantada   com   a   alienação   do   Brasileiro:   enquanto   era   instalada   a   Ditadura  Militar  o   povo   preferia   o   futebol   da   praia;   não  se  importando  que   seus   direitos   estavam   lhes   sendo   tirado   pela   tirania   daquele   governo.

 

Parece que  estamos  novamente   vivendo  isto.  A   História   não   é   cíclica!   Apenas   as   forças   conservadoras   daquele  momento   histórico   são   as   mesmas   que   atuam   neste   malfadado   pós-moderno   brasileiro.

 

 

*A  foto  de  Luiza  Cassimiro  retrata  o  Cine  Teatro  e  Hotel  de   Barbacena   que   exibia   os   filmes   no   Século  XX.  Outros   cinemas   havia   na cidade,  mas   nenhum  era  tão   luxuoso   como   este.   Hoje   o   edifício   é   invadido   por   andarilhos   e/ou   camelôs.

 

Leonardo Lisbôa

Barbacena, 21/06/2018

 

Direitos do texto e foto

reservados e protegidos segundo

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998.

 

 

 

Gosta de Poesias e Crônicas?
Então curta a página POETAR:
https://www.facebook.com/PoetarPoesiaArte

 

 

_ POETAR_
https://www.facebook.com/PoetarPoesiaArte/

http://www.leonardolisboa.recantodasletras.com.br/

#poetarfacebook      #leonardolisboarecantodasletras

 

ESCREVA PARA O AUTOR:
conversandocomoautor@gmail.com

 

NOTA DA REDAÇÃO: Leonardo Lisbôa  é professor da rede pública de ensino de Minas Gerais. Fez sua especialização em História na UFJF e seu mestrado em psicopedagogia na Universidade de Havana, Cuba. Publica textos também no sítio www.recantodasletras.com.bronde mantém duas escrivaninhas (Perfis): o primeiro utilizando o próprio nome ‘Leonardo Lisbôa’ e o segundo o de ‘Poesia na Adega’.  Registro no CNPq: http://lattes.cnpq.br/0006521238764228

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.