• 23ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Casos positivos da Epcar não serão levados em conta para nova avaliação do Minas Consciente

    Na semana em que os municípios iniciaram a flexibilização do comércio houve uma explosão de casos de Covid-19 no Estado. Em Barbacena não foi diferente, uma vez que a contaminação no interior aumentou substancialmente.

    Durante entrevista coletiva na noite de segunda-feira (01), o Prefeito de Barbacena, Luís Álvaro, comentou sobre a situação na cidade. Ele esclareceu que os casos que aparecem no boletim da cidade, incluindo os mais de 200 positivos registrados na Epcar, não serão levados em conta para os estudos que vão indicar se o município avança ou regride no programa Minas Consciente. Atualmente o município, bem como a macrorregião, está na chamada Onda Branca permitindo a abertura de outros comércios além daqueles considerados essenciais.

    Luís Álvaro lembrou que, ainda que haja uma flexibilização, é necessário que a população mantenha o distanciamento social que é a melhor maneira de se prevenir contra o novo coronavírus. Além disso, é imprescindível o uso de máscaras quando for necessário sair de casa. O prefeito ressaltou ainda que vem conversando com empresários e disse que é o momento de se reinventar, “pois não há uma previsão para que a pandemia acabe”.

    Marcilene Dornelas voltou a solicitar a colaboração da população no enfrentamento à Covid-19. A Secretária Municipal de Saúde disse que o município já saturou sua capacidade física e humana para investir em leitos de UTI. Foram criados 36 novos leitos na cidade, sendo 31 do município e 5 disponibilizados pela Unimed. Outro problema é com relação à limitação das equipes para trabalhar nesses leitos.

    Marcilene deixou claro que todas as deliberações do município são definidas com a macrorregião. Ela disse ainda que o resultado dos abusos que vêm sendo cometidos no município, e até a negligência de algumas pessoas, serão sentidas nos próximos dias. Uma nova reunião do Comitê de Enfrentamento com representantes do Estado e da Macrorrregião está agendada para os próximos dias, quando será definido se as cidades devem avançar no Minas Consciente ou vão regredir.

     

    MUDANÇA NOS BOLETINS –Muito tem sido questionado sobre a forma de apresentar os números da Covid-19, através dos boletins diários. Esse ponto foi abordado pelas redações do Barbacena Online e Rádio Sucesso, que sugeriram algumas mudanças nas apresentações dos números.

    A Secretária reconheceu que o boletim atual é técnico e que vai mudar a metodologia, seguindo a sugestão do Barbacena Online e da Sucesso FM. Outro ponto abordado pela secretária é que, na próxima semana o staff da saúde vai apresentar um mapeamento de bairros com a maior incidência de casos positivos e suspeitos.

    Todo o território da Barbacena, tanto zona urbana quanto rural, apresenta casos de suspeitas de contaminação do novo coronavírus.

     

    TESTES – Mais uma vez a realização dos testes foi alvo de perguntas da imprensa e até mesmo da população. A discrepância entre os casos confirmados, descartados e notificados vai permanecer. Seguindo a estratégia preconizada pelo Estado, somente pacientes com sintomas graves, profissionais da saúde e segurança pública que estão na linha de frente são testados.  Os testes rápidos têm critérios para serem usados, uma vez que não são totalmente confiáveis.

    O médico infectologista Herbert Fernandes esclareceu que o município contratou testes em um laboratório da cidade para dar apoio quando os testes do Estado eram ausentes. Agora a Secretaria de Estado da Saúde normalizou a situação e os testes usados são os da Funed, que demoram em média 48h a 72h para liberarem o resultado. O contrato com o laboratório foi feito por meio de dispensa de licitação, através do contrato 37/2020. Foram 100 testes, mas poderão se estender até 300 de acordo com a disponibilidade e necessidade.

    Outro questionamento foi o contrato que o município realizou, no valor de pouco mais de R$16 mil, para aquisição de máscaras. Marcilene Dornelas disse que as máscaras foram adquiridas, pelo valor unitário de R$2,70, para serem distribuídas para todos os servidores da Prefeitura.