Take a fresh look at your lifestyle.

Barbacena fará um Censo Cultural

0 323

Quantos artistas temos na cidade? Quais atividades desenvolvem? Em quais segmentos e setores? Há quanto tempo estão em atividade? Estas e outras perguntas dão o norte a uma grande pesquisa que o Conselho Municipal de Cultura (COMUC) inicia agora em Barbacena. O Censo Cultural 2018 objetiva cadastrar, ao longo das próximas semanas, o maior número possível de grupos e pessoas ligados à cultura na cidade. Esta é a primeira fase para a criação do Inventário Cultural de Barbacena.

A iniciativa visa oportunizar a criação de um inventário cultural com informações dos agentes culturais da cidade, proteger e estimular a diversidade das expressões culturais no município, realizar campanha de divulgação do artista barbacenense e suas obras e buscar a definição do perfil da Identidade Cultural de Barbacena, entre outros. Tendo como referenciais outros modelos desenvolvidos país afora.

De acordo com os membros do COMUC, a realização do Censo Cultural deve ser um marco para a forma que se pensa cultura na cidade. “Este mapeamento completo dos artistas, grupos e agentes deve fornecer subsídios para ouvirmos os anseios e demandas de toda a comunidade.”, enfatizam.

O Censo, que faz parte do projeto do Inventário Cultural de Barbacena, deve mapear ainda escolas privadas de dança, teatro, música e artes plásticas, bibliotecas, centros comunitários, equipamentos culturais, livrarias, editoras, museus, cinemas, veículos de comunicação, entre outros. “Este é um projeto inédito e ambicioso na cidade. Os grandes centros já vêm criando estes inventários como forma de se ter um retrato da realidade cultural de cada cidade. Com esta pesquisa vamos poder compreender melhor a lógica em que se desenvolve o setor embasando ferramentas para a criação de políticas públicas de cultura efetivas e democráticas”, afirmam os membros do COMUC.

 

Metodologia

Todo o projeto é dividido por fases. Na primeira delas, que começou esta semana, estão sendo cadastrados os artistas, grupos e agentes culturais separados por segmentos: 1ª etapa, Teatro, Dança, Música, Artes Plásticas, Cine-Foto-Vídeo, Literatura e Artes Populares. Nas próximas fases serão mapeados os equipamentos culturais disponíveis na cidade e o patrimônio histórico, os veículos de comunicação, entre outros aspectos.

Para a primeira fase da pesquisa, a equipe do COMUC criou um questionário com dados relacionados às informações de cada segmento. O mesmo será encaminhado por e-mail aos artistas que participaram do 1º Papo de Cultura, realizado dia 29 de outubro de 2017 na Plataforma Rotunda – Espaço Cultural da CIA. ELAS POR ELAS.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.