Take a fresh look at your lifestyle.

Barbacena adota ‘Onda Branca’: Parte do comércio e serviços serão retomados

7 13.846

A partir desta segunda-feira (25) algumas atividades, antes consideradas pelas autoridades sanitárias como não essenciais, poderão retornar com o atendimento. Com a adesão ao plano ‘Minas Consciente’, elaborado pelo Governo do Estado, o município de Barbacena, juntamente com a macrorregião centro-sul, retomará as atividades de serviços considerados de baixo risco, delineados na onda Branca. A onda verde já vinha sendo aplicada com o funcionamento dos serviços essenciais.

Em nota informativa, divulgada na noite de sexta-feira (22), o município justifica que “uma vez que por ser sede do Polo Macrorregional, o município Barbacena estaria em consonância com as diretrizes do Estado de Minas Gerais. No entanto, a despeito de elevação do número de casos em nosso território, hoje determinação estadual, Barbacena entra na chamada “Onda Branca” para permanecer nesse programa e seguir em consonância com a região. Sendo que os protocolos de classificação das ondas foram modificados pelo Governo do estado de Minas Gerais nas últimas 24 horas e ainda podem ser alterados de acordo com dados epidemiológicos do território”.

Na onda branca estão incluídos os comércios de produtos agrícolas, floriculturas, artigos esportivos, jogos eletrônicos, móveis, tecidos, iluminação e autoescolas.

Ainda na lista da Onda Branca estão os serviços de advocacia, contabilidade, consultoria empresarial e imobiliárias.

A lista com as atividades autorizadas, previstas nas ondas verde e branca, podem ser consultadas pela internet (https://www.mg.gov.br/sites/default/files/paginas/imagens/minasconsciente/cta-_atividades_economicas_por_onda_v12.pdf). (nota da redação: o link anterior mostra inicialmente os serviços da onda verde, no final do arquivo em PDF estão os serviços enquadrados na onda branca)

Para a reabertura segura, os comerciantes devem seguir os protocolos do programa Minas Consciente. Algumas das orientações são que os estabelecimentos tenham meios para higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel 70%. Eles também devem fornecer Equipamentos de Proteção Individual adequados para a atividade exercida e providenciar barreira de proteção física quando os funcionários estiverem em contato com o cliente.

7 Comentários
  1. Carlos Diz

    Infelizmente quando aquele mausoléu que chamam de Policlinica . Estiver empilhando caixões a autoridade sanitária vai acordar.
    Responsabilidade criminal neles. Hipócritas abrindo o comércio e indo para a mídia pedindo para que não saiam de casa.

    1. Juninho Diz

      Pois é prezado! Essa é a vergonha q está escancarando a nossa cara como sociedade

  2. Daniela Diz

    Como irão abrir depois desta notícia da EPCAR??? Funcionários e professores que por lá circulam, como será isto?

  3. Rozina Diz

    São um bando de assassinos, depois começam a culpar a população pela falta de leitos disponíveis. Em plena pandemia e o governo inventa cor para classificar doença. É só no Brasil mesmo que colocam incompetentes para governar. Ô povo analfabeto.

  4. Tereza Diz

    As pessoas não.querem entender que em uma pandemia,todos perdem,não existe jeitinho brasileiro pra isso. Vamos ter q aprender a viver com menos tudo. Menos comida,não comprar roupas sapatos, relógios,carros….vcs vão ganhar bemmmmm menos,aprendam,por bem ou por mal

  5. Carvalho Diz

    A IGNORÂNCIA DE ALGUNS CONTINUA ASSUSTANDO E PREJUDICANDO MAIS DO QUE A PRÓPRIA PANDEMIA!
    1) Continuam olhando para alguns países que sofreram mais fortemente os efeitos dessa pandemia, por motivos diversos, NA FASE INICIAL, mais ou menos no mês de março, com números de vitimas sendo idosos e integrantes de grupos de risco E QUE NÃO RECEBERAM TRATAMENTO DE FORMA RÁPIDA! Estamos chegando ao final do mês de maio, com grande volume de informações estratégicas e fundamentais sobre o coronavírus, e o que é mais importante: Tratamentos altamente eficazes aplicados já nos primeiros momentos de contaminação, o que não aconteceu na fase inicial da propagação em diversos países!
    – Aplicação de protocolos que estabelecem ações simples como distanciamento, higienização constante, principalmente das mãos, e uso de máscaras em ambiente com aglomeração ou MESMO COM BAIX CONCENTRAÇÃO DE PESSOAS!
    – Isolamento e maior cuidado com aqueles que se encontram em grupos de risco.
    – Rapidez no tratamento a partir dos primeiros momentos de infecção!

    Finalizo reafirmando que não estamos defendendo nenhum tipo de AÇÃO IRRESPONSÁVEL no enfrentamento dessa pandemia. O que estamos defendendo é que decorridos meses após a chegada dessa pandemia em nossa região, já dispomos de meios e recursos para manter algumas estruturas da sociedade em funcionamento, com margem considerável de segurança.
    Aos que se preocupam oportunamente com a Saúde de forma absoluta e isolada, como se esta, no caso a SAÚDE, sobrevivesse sem dinheiro originado na Economia, com suas diversas estruturas, pergunto o seguinte:
    Até quando permanecerão com essa mentalidade de terror e defendendo o isolamento absoluto para praticamente todos, sufocando algumas classes que sustentam principalmente saúde pública? Até a descoberta de uma vacina aprovada mediante protocolos rigorosos, é isso?

  6. Eduardo Diz

    Absurdo

    Depois do escândalo da Epcar???

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.