Valorizar a informação regionalizada

Giovânio Aguiar é diretor-geral da TV Diversa

Nos dias de hoje, os meios de comunicação se tornaram ferramentas essenciais para oferecer a informação de forma rápida, segura e confiável. Em tempos de difusão de notícias falsas, a mídia tem solidificado seu papel como detentora de credibilidade perante ao público.

Divulgado recentemente, o 10º relatório de informação digital destacou que, desde o início da pandemia, a segurança dos consumidores na imprensa subiu 6 pontos em média, e já chegou a 44% em todo o mundo. No Brasil, esse percentual é 10 pontos maior. De acordo com Nick Newman, o principal autor do relatório, um dos fatores que mais contribuíram com este aumento foi uma maior importância dada às reportagens factuais, deixando de lado a posição “política partidária na notícia”.

Claro que o nível de confiança entre os veículos de informação e a comunidade ainda está abaixo do esperado, e apenas um trabalho sério e de credibilidade é capaz de aumentar este percentual. É importante ressaltar que, com o avanço da tecnologia, especialmente a partir da metade do século passado, as relações sociais das mais diversas esferas sofreram alterações profundas que redimensionaram a forma em que as pessoas enxergam o mundo. Com os meios de comunicação não foi diferente.

Todos os tipos de mídia tiveram que passar por adaptações. Se antigamente, deveríamos esperar até o dia seguinte para determinar as notícias estariam estampadas nas páginas dos jornais, hoje é possível acompanhar os fatos no momento em que eles acontecem.

Além disso, nos dois últimos anos, a pandemia da Covid-19 teve papel fundamental na promoção de mudanças dos meios de comunicação. Seja na revisão dos protocolos de segurança de profissionais da área ou na checagem de informações, a credibilidade da mídia foi posta em xeque quando as fake news se tornaram uma ameaça à saúde universal

Mesmo com obstáculos, ainda são realizados esforços frequentes de recuperar a credibilidade com o público. E não podemos pensar apenas nos grandes conglomerados de empresas; aquelas com diversidade nos negócios e que atuam em várias frentes, como na tv, rádio e jornal, mas também em modelos mais novos, como nas redes sociais ou portais de internet.

No Brasil, os veículos regionais têm o papel fundamental de levar informação a todas as partes do Brasil. São eles os grandes responsáveis por disseminar a notícia até a população do interior, ou aos locais mais afastados do país, como a Diversa, a TV Educativa que está presente no interior e capital de Minas Gerais e conta com um jornalismo bem estruturado, ágil e extremamente competente, ou a Rádio Inconfidência, emissora pública do mesmo estado, uma referência em jornalismo e a TV Encontro das Águas, que no Norte do Brasil é uma das responsáveis pelo maior volume de informações da região. E em uma nação de dimensões continentais, este não é um desafio pequeno, principalmente no cenário em ascensão das redes sociais, onde está cada vez mais fácil produzir conteúdo próprio.

É por isso que ter credibilidade, estar próximo ao público e conhecer a necessidade da população são valores fundamentais na produção de notícias. Prestigiar veículos regionais torna-se também uma maneira de combater fake news. Além disso, é garantia de que essa valorização permite ao público o acesso a uma variedade de produtos, cultura e empresas próximas a ele.

Comunique ao Portal Barbacena Online equívocos de redação, de informação ou técnicos encontrados nesta página clicando no botão abaixo: