Como posso planejar minha aposentadoria?

Uma das grandes preocupações dos brasileiros hoje se refere à manutenção de seu padrão de vida nos anos grisalhos que, como sabemos, dificilmente será garantida apenas com a previdência social (INSS). Diante desse fato, muitos ainda se questionam de que maneira podem se organizar financeiramente para que não precisem se submeter a situações de precariedade durante a velhice. No momento de se pensar nessas questões é importante ter em mente as mudanças de hábitos e necessidades que existirão no futuro, a exclusão de despesas com educação por exemplo, mas, que
darão espaço para gastos maiores com consultas, medicamentos e lazer, além de outras circunstâncias possíveis como a dependência de pais idosos. Portanto, para aprender a se organizar de forma assertiva, para uma aposentadoria estável e tranquila, confira algumas dicas:

  • Defina qual será o seu orçamento futuro (gastos e recebimentos) – Em um primeiro momento, é necessário elaborar um orçamento atual, definindo quais são seus recebimentos de recursos e quais são as despesas e gastos existentes. Após essa etapa, basta fazer ajustes em seu orçamento tendo em mente as situações futuras, excluindo assim despesas que serão descontinuadas, reduzir ou aumentar valores de despesas que serão mantidas e por fim incluir novas despesas relativas a questões que hoje não são existentes (consultas e medicamentos regulares por exemplo). Após a definição das despesas futuras é preciso ter em mente como serão os seus recebimentos de recursos para custear tais despesas (herança, rendimentos de aluguel, previdência social, previdência privada, juros de investimentos e participações acionárias, pensões e etc). Identificar as necessidades e disponibilidades futuras é um exercício que promove grandes
    chances de maior estabilidade na aposentadoria, pois o cidadão se torna consciente dos possíveis cenários que irá presenciar em sua vida, podendo se organizar e se preparar antecipadamente
    para auferir renda suficiente para cobrir suas despesas e ainda gozar de viagens e momentos de lazer com tranquilidade. Para que o fluxo de caixa futuro seja estabelecido com segurança é
    muito importante levar em consideração os gastos que serão descontinuados e os gastos que irão surgir, além de racionalizar quais serão as prioridades e necessidades que consumirão a
    maior parte do capital.

 

    • Comece a poupar desde os primeiros anos de trabalho – Ao nos depararmos com índices de empréstimos bancários hoje, como o crédito consignado por exemplo, podemos perceber que a população idosa recorre em grande parte aos empréstimos para subsidiar suas necessidades, seja de uma viagem, reforma ou até mesmo questões básicas de subsistência e saúde. Diante disso, é perceptível que a maioria dessas pessoas não possuem reservas e poupanças para suprir tais emergências, algo que deveria ser cultivado desde os primeiros anos de trabalho, mas que novamente é negligenciado pelas pessoas. Uma reserva deve ser acumulada a fim de assegurar uma boa qualidade de vida na aposentadoria, sem que falte recursos para momentos de lazer, viagens, saúde ou qualquer outra necessidade que possa existir no futuro. Nesse contexto, a melhor forma de se formar um patrimônio suficiente para o futuro é poupar regularmente, reservando parte dos seus rendimentos e salários, e caso pretenda aplicar tais recursos para obter rendimentos em cima do capital acumulado, deve-se priorizar investimentos de baixo risco, como os títulos públicos e os CDBs, para que não haja a possibilidade de perder esse dinheiro e comprometer seus planos futuros.

 

    • Procure criar diferentes fontes de renda que não dependam de você – Sabemos que no futuro a inviabilidade de trabalhar é algo inevitável, seja naturalmente por vontade própria, ou de fato por questões de saúde que lhe impedirão de trabalhar durante sua aposentadoria. Por isso, novamente, é necessário pensar nos cenários futuros, criar poupanças suficientes para situações emergenciais e também buscar formas de obter rendimentos e recebimentos de recursos sem que haja a necessidade de trabalhar no futuro. O mercado financeiro conta com diversos tipos de investimentos, alguns inclusive de risco zero como os títulos públicos federais, que são emitidos pelo governo, e alguns garantem boas taxas de remuneração, além da correção da inflação (é o caso do IPCA+). Esses investimentos podem ser advindos de poupanças acumuladas durante a vida, que nos anos de aposentadoria podem garantir remunerações mensais, semestrais e anuais, sem que haja a necessidade de trabalhar, é o famoso ditado “seu dinheiro trabalhando para você”. Outras opções mais arriscadas como ações e participações societárias também podem ser opções, mas que exigirão maior cuidado e assessoria de especialistas da área, devido aos riscos mais elevados desses investimentos, mas que não deixam de ser opções lucrativas e assertivas quando são feitos da maneira correta. Além dos investimentos existem diversas maneiras de se criar fontes de renda independentes, como o investimento em um imóvel para o recebimento mensal de aluguéis por exemplo, criação de direitos autorais, ou empreendimentos que possam funcionar sem intervenção significativa de sua parte. As opções são diversas, contando com a criatividade e a capacidade de cada um em estudar e buscar alternativas, é possível criar diferentes fontes de renda independentes que possam garantir remunerações extras no futuro. Uma outra dica, que foge da situação de invalidez, porém pode ser muito promissora, é acumular conhecimentos e diferenciais que façam de você um profissional muito solicitado e com potencial de desenvolver diversas atividades lucrativas, a ponto de você ter a liberdade para selecionar o que lhe interessa, e poder até mesmo trabalhar do conforto de sua casa.

 

  • Invista em previdência privada – A previdência privada vai de encontro com a maioria das dicas que citamos anteriormente, além de servir como uma reserva para o futuro, a mesma garante que você destine mensalmente poupanças para a sua aposentadoria, promove rentabilidade em cima de tais poupanças e ainda se caracteriza como uma fonte extra de renda durante a aposentadoria. A previdência privada é um importante complemento para a previdência social, sendo caracterizada como um seguro de  renda, contando com diversos benefícios referentes a aposentadoria, morte ou invalidez. O objetivo central de se investir na previdência privada é manter um determinado padrão de vida no futuro, que somente a previdência social não é capaz de garantir, pois a mesma tem caráter único de subsistência. A previdência privada conta com diversos planos diferentes, mas o modelo mais comum é o que arrecadação de parcelas mensais por um determinado período de anos, com a previsão de pagamentos periódicos ao final do período em que o indivíduo deve contribuir para o plano escolhido.

O Plano Gerador de Benefícios Livre – PGBL é um dos planos disponíveis, em que o patrimônio do indivíduo é formado pelas contribuições mensais que são feitas, e garantirá no futuro uma renda de aposentadoria. Dentre as vantagens de se investir no PGBL tem-se que as  contribuições podem ser deduzidas do imposto de renda até o limite de 12% da renda bruta do investidor, e o resgate dos recursos serão tributados somente no momento do seu saque, o imposto de renda no PGBL incidirá sobre todo o total resgatado. Além disso, o plano de PGBL exige uma carência mínima de 60 dias para transferências e resgates, podendo ser transferido para o PGBL de um outro banco caso seja da vontade do investidor (a transferência para outro banco pode ser feita somente para outro PGBL, nunca para algum outro tipo de plano, como VGBL por exemplo. Nesse caso, se e a mudança for para outro plano, o investidor deverá resgatar os recursos do seu atual PGBL e fazer uma nova aplicação em um novo plano de seu interesse). No PGBL o investidor escolhe não só o plano que irá contribuir, mas também o valor, tempo de contribuição, os benefícios desejados e seus beneficiários, lembrando que quando melhores as condições desejadas para o futuro, mais altas deverão ser as contribuições atuais.

Uma outra opção de previdência privada muito popular é o Plano de Vida Gerador de Benefícios Livres – VGBL, também estruturado como captação de poupança a longo prazo visando complementar a aposentadoria, é muito similar ao PGBL, se diferenciando pelo tratamento tributário. Os depósitos efetuados no VGBL não são admitidos como dedutíveis no imposto de renda, ou seja, para pessoas que declaram o imposto de renda o PGBL acaba sendo uma opção mais viável. Porém, mesmo não sendo passível de dedução para efeitos fiscais, no resgate do VGBL, o imposto de renda incidirá apenas sobre os RENDIMENTOS acumulados, de acordo com a tabela regressiva do imposto de renda. Essa é uma das vantagens do VGBL, enquanto no PGBL o imposto de renda incide sobre o total resgatado.

Essas foram algumas dicas de como você pode prever sua situação e os cenários futuros de sua aposentadoria, racionalizar poupanças e reservas para suprir necessidades e desejos futuros, e criar
diferentes fontes de renda para potencializar seu bem-estar e sua tranquilidade na aposentadoria. Todas essas dicas são essenciais para se livrar de um futuro precário e com preocupações financeiras, que podem se agravar com o aparecimento de emergências ou situações inesperadas, em que muitos idosos recorrem a empréstimos e muitas vezes sofrem com os diversos problemas financeiros que a falta de organização e planejamento ocasionam para suas vidas. Nesse contexto é sempre importante planejar, estudar e aprimorar suas habilidades relacionadas ao tema, contando com a ajuda de especialistas, gerentes e assessores, não se deixando levar apenas por conselhos de apenas um profissional, mas com senso crítico e busca constante por melhores ferramentas, conhecimentos, aplicações, benefícios e condições de produtos realmente bons e rentáveis. Nunca deixe de pensar em sua aposentadoria e se esforçar para um futuro mais próspero, tranquilo e livre de incertezas.

NOTA DA REDAÇÃO – Lucas Câmpara é graduado em administração e gestão financeira, graduando em ciências contábeis, especialista e mestrando em finanças. Contato: Instagram @lucas_campara

Comunique ao Portal Barbacena Online equívocos de redação, de informação ou técnicos encontrados nesta página clicando no botão abaixo: