• 24ºC
    Barbacena, MG Previsão completa
  • Agendamentos

    Por Débora Ireno Dias

    Todo início de ano, cumpro um ritual – dentre tantos outros que fazem parte dos primeiros dias de janeiro: abrir a Agenda. Ano passado, falei sobre este tema, sobre a frase que estava estampada na capa da que eu usaria ao longo de 2020: “Uma certa escuridão é necessária para ver as estrelas” e eu sentia que se relacionava aos trancos que havia vivido em 2019, e que 2020 seria um ano de “estrelas”. Mal sabia, mal sabíamos! 

    Este ano, Agenda nova para um “ano novo” ou a “segunda fase do jogo”, como temos dito e visto. Abrir a Agenda, para mim, requer um pensar, um folhear, escolher a frase que irá pontuar o início do meu ano, o que desejo para os 365 dias. Sinceramente, não consegui pensar numa frase, apenas deixei a que já está – “Faça todas as coisas com amor” – e penso que #viverosTeusplanos é um anseio de deixar me conduzir, não de forma passiva, pelas Mãos de Deus.  

    Depois dos trâmites iniciais, folheio a agenda antiga para ver as anotações, o que precisa passar para a nova, o que pode ser descartado. Cheguei à conclusão: 2020 não tem nada a ser descartado! Passando página por página, vi agendamentos de corridas – Meia Maratona de BH, Corrida da Garoto, Corrida da Mãe Aparecida, Volta Internacional da Pampulha, Corrida do Dia Mundial da Saúde, Corrida de São José. Medalhas que foram adiadas. Porém, chegaram outras tantas pelas “corridas virtuais” das quais participei. Novas formas de vivenciar o esporte. Vi agendamentos de exames não urgentes, de médicos, de reuniões de Igreja, de festas de Família e de Amigos canceladas. E percebi o tanto de reuniões, celebrações, webinar, aulas, cafés fizeram parte do meu virtual para que a distância fosse menos sufocante e o aprendizado acadêmico não ficasse pelo meio do caminho. 

    Ao folhear a agenda, ainda vi frases escritas durante as sessões online de terapia, também nas lives de alguns teólogos, religiosos, filósofos, psicólogos que admiro. “Coragem é ir com medo; fé é colocar sua vida em Deus. Aprender a desmanchar castelos porque agora vivemos a impotência do momento”, escrevi em 31 de março. “Autoconhecimento e autodesenvolvimento – minha busca pessoal e meu interagir com o Outro”, escrevi em 27 de maio. No início da pandemia, pensei que ficariam muitas páginas em branco. Errei! A cada dia, uma nova anotação sobre contas, aulas, situações pessoais a resolver, sobre a rotina que se transformou nos últimos 9 meses. 

    A vida não parou. A Agenda 2020 marcou novas formas de eu vivenciar as horas, os dias, os momentos. Do jeito que dava para ser, do jeito que se podia ser. Certamente, a agenda ficará guardada naquela caixa em cima do guarda-roupa. Enquanto isso, abro a Agenda 2021 que começou trazendo uma esperança: a Vacina tão sonhada! Tão desejada! Consegui pensar no que escrever na primeira folha! Esperançar é o verbo. “Esperançando por dias melhores, com saúde e vacina para todos, com condições dignas de Vida para todos” será a frase.