Take a fresh look at your lifestyle.

Afinal, a Terra é o único planeta habitável do universo?

A opinião de Delton Mendes

0 687

“Estamos num planeta extremamente pequeno em comparação a todo o Cosmos e sempre estivemos expostos a diversos eventos astronômicos, aleatórios e capazes de desequilibrar a vida por aqui, como ocorreu há 65 milhões de anos.”

Nos últimos anos a ciência tem revelado muitos segredos do Cosmos, alguns dos quais previstos, como a existência de outros planetas além do Sistema Solar, em torno de estrelas distantes. Por muito tempo, sobretudo entre as décadas de 1930 e 1980, muita especulação foi feita por astrônomos sobre a possibilidade de haver sistemas estelares com processos de formação similares ao nosso e que, dessa maneira, poderiam ter até mesmo planetas que pudessem ter condições de abrigar e desenvolver a vida.

Nas últimas décadas, o que antes era uma perspectiva científica sem comprovação, tornou-se realidade: atualmente mais de 3.500 exoplanetas (planetas que estão girando em torno de outras estrelas) foram catalogados, dentre os quais, acredita-se, pelo menos 20% tenham habitabilidade, ou seja, condições e recursos para o desenvolvimento de vida. Entretanto, muito cuidado deve ser tomado ao se abordar esse tema.

Quando dizemos que estamos procurando vida fora da Terra, não necessariamente nos referimos somente à vida inteligente: buscar seres vivos em outros locais de nosso sistema estelar, ou fora dele, significa procurar quaisquer formas de vida, sobretudo mais basais, como bactérias, microorganismos. A ciência acredita que, como a evolução da vida na Terra se deu a partir de protobactérias e bactérias, uma vez encontrando esses seres em algum outro lugar, é possível entender muito sobre a evolução em outros níveis, em outras compreensões, mas sempre a partir do que já temos de conhecimento científico.

Logo, as pesquisas têm evidenciado que o nosso planeta não é o único com condições de habitabilidade no universo. Vale ressaltar que todos os exoplanetas catalogados estão apenas em nossa galáxia, Via Láctea, e relativamente “próximos” a nós. Se tantos foram descobertos apenas por aqui, e os estudos continuam, é provável que uma quantidade incalculável de planetas existam no cosmos, muitos dos quais habitáveis, ou seja, com condições de terem líquidos, como a água, com temperaturas médias suficientes para a não evaporação ou congelamento total desses líquidos,  com climas estáveis e associação de elementos químicos fundamentais como C, H, O e N.

Tudo isso nos remete, inevitavelmente, à compreensão profunda de que precisamos ser humildes. Estamos num planeta extremamente pequeno em comparação a todo o Cosmos e sempre estivemos expostos a diversos eventos astronômicos, aleatórios e capazes de desequilibrar a vida por aqui, como ocorreu há 65 milhões de anos. Por outro lado, mesmo que a Terra seja pequena, abriga condições ímpares para a existência de vida, algo que pode ser raridade no universo. Portanto, observe mais o céu noturno, o calor do Sol, perceba a vida que pulsa em ti e em todos os outros seres vivos e entenda tudo isso como uma dádiva, cada dia mais compreendida pela ciência em toda sua sutileza e complexidade.

Apoio divulgação científica: Samara Autopeças

NOTA DA REDAÇÃO: Delton Mendes é Licenciado em Ciências Biológicas, atualmente é coordenador do Centro de Estudos em Ecologia do IF Barbacena/MG, onde também atua como prof.col. na Graduação em Ciências Biológicas. Também é diretor geral e coordenador de divulgação científica do Instituto Curupira. Possui dois livros publicados. Contato wpp: (32) 9 8451 9914.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.