Take a fresh look at your lifestyle.

A importância do sono para o desenvolvimento da criança

Valeska Magierek

0 220

Entender como o desenvolvimento da criança acontece é essencial para promover as melhores condições para as mesmas, tanto na escola quanto em casa. E o sono é muito importante para isso.

O tempo todo a criança aprende algo que nunca vivenciou, recebe estímulos constantemente e, por isso, as sonecas e o sono noturno são fundamentais para que todas essas experiências sejam transformadas em aprendizados.

 

Relação entre sono, aprendizagem e desenvolvimento

Enquanto as crianças dormem, solidificam os seus aprendizados. É durante o sono que aprendem a falar, engatinhar, pegar, caminhar, dançar, comer sozinhos e todas as outras tarefas que vão adquirindo ao longo do seu desenvolvimento.

Dormir é tão importante quanto a alimentação e higiene do bebê, pois além de ajudar no desenvolvimento intelectual, é nesse período de descanso que o corpo libera os hormônios de crescimento.

Dormir pelo tempo recomendado para cada faixa etária está associado com a melhora na atenção, memória, comportamento, aprendizagem e controle emocional.

 

Quantas horas devemos dormir por dia de acordo com a idade?

Um painel de especialistas da NationalSleep Foundation, um instituto de pesquisa dos Estados Unidos, publicou recomendações gerais sobre quantas horas de descanso são necessárias de acordo com cada faixa etária.

Confira as recomendações:

Recém-nascidos (0-3 meses): o ideal é dormir entre 14 a 17 horas por dia.

Bebês (4-11 meses): Recomenda-se que o sono dure entre 12 e 15 horas.

Crianças pequenas (1-2): É recomendável que o descanso dure entre 11 e 14 horas.

Crianças em idade pré-escolar (3-5): 10-13 horas é o mais apropriado.

Crianças em idade escolar (6-13): o aconselhável é dormir entre 9 e 11 horas.

Adolescentes (14-17): Devem dormir em torno de 10 horas por dia.

Adultos jovens (18-25): 7-9 horas por dia.

 

Como podemos ajudar a criança a dormir melhor?

Existem manejos, relativamente simples, que podem favorecer a qualidade do sono da criança.

  1. Diferenciar dia da noite: manter as janelas abertas, luz natura no quarto da criança e o barulho cotidiano normal da casa durante o dia. Tudo isso se contrapondo ao escuro e silêncio da noite.
  2. Administração das mamadas –deixar mais livres as mamadas do dia, de forma que o bebê ingira um volume de leite maior e, em contrapartida, diminuir aos poucos as mamadas durante a noite. Isso ajuda a dar uma organização no biorritmo natural. Aos 6 meses, com a introdução das papinhas no esquema de refeições e lanches usuais, isso se consolida e a criança começa a ter mais condições de gradativamente passar a dormir a noite inteira.
  3. Ritual repetido –criar um ritual de atividades que sempre anteceda a hora de ir dormir faz a criança começar a associar esse momento ao sono. O banho, por exemplo, pode ser um marco que separa o dia da noite. É bom que seja seguido de uma massagem, que ajuda a criança a relaxar e a ficar satisfeita com o contato da mãe. Aí começa a terceira etapa, com uma atividade tranquila e que seja oportunidade de estreitar o vínculo entre os Pais e a criança.
  4. A voz dos Pais é o melhor acalanto –a música de ninar, com seus sons repetitivos e simples, pode ser o último passo de uma noite tranquila. Ao perceber que uma canção tem efeito relaxante sobre a criança, não hesite em torna-la a música oficial de nanar – dessas coisas que vão fazer parte de memória afetiva do seu filho a vida toda.
  5. A leitura de livros é indicada a partir dos 2 anos de idade. As historinhas podem até, eventualmente, ajudar a falar um pouco sobre os medos noturnos e a mostrar uma opinião positiva e gostosa da hora de dormir, com um tipo de associação simples do tipo: “Se o meu personagem preferido gosta de dormir, eu também posso gostar”.
  6. Para a criança, ouvir a voz dos Pais – seja cantando ou contando uma história – é algo que transmite a segurança de tê-los por perto e uma confiança gostosa. O efeito pode ser obtido também com uma conversa sobre o dia.
  7. Meia-luz –a luz pode não afetar o sono da criança, mas mais tarde pode ser uma fonte de estímulo e afetar a capacidade de adormecer da criança. Dessa forma, caso ela não apresente medos noturnos – quando pode se sentir mais protegida com um ponto de luz leve – deverá dormir num ambiente escuro.
  8. Hora de dormir –o ambiente e a rotina familiar interferem muito no sono das crianças. Num ambiente mais calmo, temos crianças mais calmas, e o contrário também acontece: agitação gera agitação. Esqueça as brincadeiras ou programas excitantes antes de dormir (TV, tablets, celulares, jogos ativos, etc), se quiser que seu filho tenha uma noite de sono reparadora. É preciso ter um horário para dormir. E tentar ao máximo não mudar a rotina, evitando diferenciar dias de semana e finais de semana.

 

Os danos da falta de sono podem variar de leves a graves, de uma simples irritabilidade, passando por dificuldades escolares até problemas sérios de saúde que afetam tanto o crescimento quanto o desenvolvimento global da criança.Então pais e mães, o sono é fundamental para o desenvolvimento da sua criança! Estabeleçam uma rotina do sono em suas casas!

 

 

 

NOTA DA REDAÇÃO: Valeska Magierek é formada em Psicologia pela UFSJ, com especialização em Neuropsicologia pela FUMEC e mestrado em Psicobiologia na Escola Paulista de Medicina – Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Atua há mais 20 anos na área de Psicologia Infantil e Neuropsicologia. É Diretora Clínica do Centro AMA de Desenvolvimento em Barbacena e autora do livro infantil “A semente mágica”.  www.centroamadesenvolvimento.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.